chat
Home | Notícias | 5 dicas para organizar a rotina de estudos em cursos a distância

Notícias

Aqui você encontra diversas notícias preparadas especialmente para você!

5 dicas para organizar a rotina de estudos em cursos a distância
Mundo EAD 17/02/2020

O estudo a distância permite flexibilidade de horário e local para aprender em ritmo próprio. Porém, envolve disciplina, organização e automotivação. Quem não desenvolve essas habilidades pode acabar desistindo do curso, dizem especialistas.  Conseguir estabelecer uma rotina de estudos e ter uma agenda fixa com horários e metas a serem cumpridas é uma dificuldade. Sem essa rotina, o aluno se perde e se desestimula.

Confira nossas dicas:

1. Tenha metas de estudo e organize um cronograma

O primeiro passo é estabelecer uma meta de estudos diária e semanal e definir dias e horários para se dedicar à tarefa. Com isso estabelecido, o aluno pode compensar no decorrer da semana se não conseguir cumprir algum dia. É preciso identificar em qual período o aluno rende mais e se organizar para estudar nesses horários. A prática de estudar um pouco aqui, um pouco ali, sem muito planejamento, acaba não dando certo porque o aluno se perde e o rendimento fica prejudicado. Eventualmente, ele até pode assistir a um vídeo curto no almoço ou no transporte público, mas precisa saber que é algo esporádico.

2. Cuide do ambiente e da estrutura de estudo

Os estudantes devem organizar não só uma rotina de estudos, mas também o ambiente. Isso inclui preparar um lugar sossegado, limpo, confortável, silencioso, com boa iluminação e materiais necessários para o estudo, como uma conexão boa à internet. Esses elementos fazem toda a diferença na capacidade de concentração e aprendizado.

Leia Mais: Veja as principais dúvidas sobre o ensino superior online

3. Cumpra prazos

Cumprir com o cronograma de estudos é fundamental para terminar o curso no tempo proposto. Não importa a duração: sejam os superiores, mais longos, ou os livres, que têm carga horária menor, a responsabilidade necessária é a mesma. Cursos superiores exigem do aluno um compromisso maior com o cronograma de estudos, pois, normalmente, envolvem compromissos presenciais, como a realização de provas que estão vinculadas à conclusão dos estudos. Os cursos livres geralmente não exigem interação entre professor e aluno, dando maior liberdade e autonomia para o estudante, mas, por outro lado, demandam maior comprometimento do aluno.

4. Reserve tempo para interação virtual

É importante interagir com o professor e com os outros alunos da turma, participando de fóruns de discussões das plataformas de aprendizagem ou outros meios. Para isso, é preciso desenvolver a competência do contato digital, o que também exige dedicação.  No EAD, o contato físico é substituído pelo digital, tanto com professores quanto com colegas. O contato digital costuma ser mais rico que o presencial porque permite uma objetividade maior. Em geral, quando um aluno interage com um professor, é para tirar uma dúvida específica.  Participar de eventos presenciais, sempre que possível, e usar a estrutura do polo EAD quando houver, também contribuem para o aprendizado e para o networking.

5. Seja curioso e vá além do proposto pelo curso

Para aproveitar ao máximo o EAD, o estudante deve ir além dos conteúdos obrigatórios, buscando leituras complementares e diferentes conteúdos sobre o assunto. Compartilhar esse conhecimento com o grupo ainda ajuda no networking. Com essas dicas, o aluno estará desenvolvendo habilidades úteis para o estudo a distância e para a vida. “Autonomia, disciplina, maturidade, interatividade, planejamento, proatividade, capacidade de adaptação, comprometimento, flexibilidade e entrega de resultados são algumas características extremamente importantes para o melhor aproveitamento do curso a distância e muito valorizadas também no mercado de trabalho.

 

Fonte: uol.com.br

Tags: aprendizado Curso a distância Dica ead Estudos rotina de estudos estudos Wyden

Leia mais

MEC reconhece quatro cursos EAD UniFavip | Wyden

Wyden, pelo seu Centro Universitário UniFavip possui nota máxima no Ministério da Educação (MEC). Nota 5. Isso garante aos seus alunos que todos os requisitos do MEC são atendidos plenamente na oferta de cursos presenciais e a distância.

Em abril de 2020 o MEC publicou a portaria nº 122 de 02/04/2020 que reconhece quarto cursos EAD Unifavip. Agora Gestão Comercial, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira e Processos Gerenciais são reconhecidos pelo MEC. Lembrando que os cursos já são autorizados pelo ministério.

LEIA MAISEAD WYDEN É RECONHECIDA PELO MEC

Na EAD, a Wyden oferece mais de 20 cursos de graduação e boa parte destes cursos já foram avaliados pelo MEC recebendo excelentes notas.

 

Conheça nossos cursos EAD

veja mais
ead Educação. diploma ensino a distância mercado de trabalho
O mercado de trabalho valoriza diploma EAD

Uma dúvida recorrente de quem pensa em se matricular em um curso de graduação ou pós-graduação no formato EAD (Educação a Distância) é se o diploma é bem-visto no mercado de trabalho.  Afinal, quem investe seu tempo e dinheiro em cursos de graduação e especialização quer ter a certeza de que esse esforço será recompensado.

Por isso, neste post vamos falar sobre esse assunto. Vamos mostrar como os recrutadores e gestores de grandes empresas veem a formação a distância e se ela pode trazer os mesmos benefícios de um curso presencial para a carreira de seus alunos. Ficou interessado? Então, continue a leitura!

Como a EAD é vista pelo mercado de trabalho?

Quando os cursos à distância começaram a ser implantados no Brasil, havia uma desconfiança do mercado em relação a eles. Mas, com o tempo, essa situação mudou bastante. Tanto a regulamentação do governo, quanto o desempenho dos profissionais nas empresas em que atuam mudaram essa visão, fazendo com que, hoje, esses certificados tenham uma enorme aceitação.

O primeiro fator para essa mudança foi a regulamentação. Um decreto do Ministério da Educação (MEC) estabeleceu que os cursos EAD precisam ter a mesma duração de um curso presencial. Além disso, as instituições precisam cumprir os critérios estabelecidos nos Referenciais de Qualidade para a Educação a Distância. Assim, o conteúdo oferecido ao aluno deve ser profundo e suficiente para prepará-lo para os desafios do mercado.

Leia Mais: EAD WYDEN É RECONHECIDA PELO MEC

Além disso, as empresas começaram a contratar profissionais que obtiveram suas certificações por meio da EAD. Elas perceberam que eles não só tinham um desempenho igual ou superior ao de indivíduos que passaram por uma formação presencial, como demonstravam outras habilidades no dia a dia. Essas características foram desenvolvidas exatamente porque eles fizeram cursos a distância. Veja algumas delas a seguir:

Iniciativa e autonomia

Embora tenha aulas excelentes e material escrito para adquirir conhecimento, o fato é que o aluno EAD precisa tomar a iniciativa de estudar sozinho. Não há ninguém anotando sua presença, como acontece em um curso tradicional. Assim, as empresas começaram a perceber que quem faz esse tipo de graduação ou especialização busca conhecimento de forma autônoma não só durante o período de formação, mas ao longo da trajetória profissional.

Organização

Uma das principais dificuldades de conciliar trabalho e estudo é a organização. É fácil deixar as aulas, leituras, trabalhos e projetos para depois, gerando um acúmulo de atividades. Os alunos EAD aprendem a se organizar sozinhos e, assim, estabelecem e cumprem  horários de estudo, de acordo com seu cronograma para finalizar o curso. Essa é uma qualidade que eles levam para sua vida profissional.

Conhecimento diferenciado

Finalmente, outra vantagem dos alunos EAD é o conhecimento diferenciado. Eles não estão limitados geograficamente. Assim, podem ter aulas com profissionais de grande destaque no mercado, o que dificilmente é possível na maioria dos cursos presenciais. Dessa forma, eles chegam à empresa com uma visão muito mais ampla do segmento de atuação e das melhores estratégias para obter resultados.

Como ter certeza de que a EAD é valorizada no mercado?

Na verdade, uma empresa não tem nem como saber se o seu diploma foi obtido em um curso presencial ou a distância. Os certificados são exatamente iguais, contém os mesmos dados (carga horária, currículo, desempenho do aluno etc). Portanto, o recrutador só saberá a modalidade da sua graduação ou especialização se você informá-lo.

No entanto, realmente é importante se preocupar com a qualidade. Afinal, um pedaço de papel não é capaz de garantir que você obteve todo o conhecimento necessário para desempenhar uma função. Por isso, é muito importante ficar de olho na qualidade da faculdade. Isso sim é relevante não só para a sua qualificação, mas também para ser bem-aceito no mercado.

Como já falamos, o MEC estabelece alguns referenciais para os cursos a distância. Então, o primeiro passo para ter uma certificação valorizada no mercado é verificar qual é a classificação do curso no Ministério da Educação. As notas das faculdades são expressas em alguns indicadores, como:

  • o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC);
  • o Conceito Preliminar de Cursos (CPC);
  • e o Conceito Enade.

O ideal é buscar uma instituição que tenha notas entre 4 e 5, que é a avaliação máxima.

Finalmente, hoje em dia existem excelentes cursos EAD disponíveis. Quem busca uma dessas formações se empenha para aproveitar o conteúdo e realmente construir conhecimento, além de ter condições de se tornar um excelente profissional. Quando você se diferencia pelo que sabe e pelo que faz, o mercado reconhece seu valor e proporciona não só oportunidades de emprego, mas ótimos salários e crescimento na carreira!

 

veja mais