chat
Home | Notícias | O QUE É CULTURA MAKER E COMO UTILIZÁ-LA NA FACULDADE?

Notícias

Aqui você encontra diversas notícias preparadas especialmente para você!

O QUE É CULTURA MAKER E COMO UTILIZÁ-LA NA FACULDADE?
Carreira Conhecimento 06/05/2021
[addthis tool="addthis_inline_share_toolbox_9ilb"]

O que o YouTube, o Movimento Punk e a Educação têm em comum? A Cultura Maker! Essa cultura é uma espécie de atualização do DIY ou “Do It Yourself”- faça você mesmo. E é sobre sua aplicabilidade na faculdade que abordaremos neste artigo.

Acompanhe também como ela impacta positivamente a sociedade, especialmente, no que diz respeito ao mercado de trabalho. Vamos lá?

O que cultura maker e quais os objetivos?

O principal objetivo da cultura maker é induzir as pessoas a descobrirem novas perspectivas sobre determinada situação ou problema. Assim, a ideia é transmitir conhecimentos para que você mesmo resolva alguma situação e supere.

Sempre que precisa saber como fazer algo, você tende a consultar o Google ou o YouTube, certo? Você busca tutoriais para criar soluções personalizadas voltadas ao cotidiano e à rotina profissional e procura se educar para inovar a partir disso? Se sim, você já faz parte de um processo da cultura maker.

Benefícios principais

De acordo com Dale Doughtery, responsável por criar a revista MAKE (referência editorial do segmento), o principal benefício da cultura maker é provocar o potencial criativo das pessoas, fazendo com que elas pensem “fora da caixa” e evite ir sempre pelo caminho mais fácil.

Outra vantagem da cultura maker também pode ser a economiaImagine que você more sozinho há pouco tempo e seu chuveiro tenha parado de esquentar a água. O que é mais barato: pagar um eletricista ou acessar o YouTube, assistir a um tutorial, comprar uma resistência elétrica, tomar todos os cuidados e trocá-la?

Pilares da cultura maker!

Como em qualquer modo de pensar ou “ideologia”, a cultura maker tem seus devidos pilares. São eles:

Criatividade

Criar e botar a mão na massa. Esse é o fundamento primário da cultura maker, uma vez que ela exige originalidade e vontade de fazer acontecer. Não basta ter a ideia, é necessário executá-la!

Colaboração

Na cultura maker, é imprescindível o trabalho em rede e colaborativo. Isso porque você pode se inspirar em uma ideia já criada, renová-la e disponibilizá-la de forma pública a outras pessoas.

Sustentabilidade

Outro princípio consiste em evitar o desperdício. É necessário saber usar os recursos disponíveis para trabalhar, estudar ou fazer algo cotidianamente.

Escalabilidade

Na cultura maker, por fim, tudo pode ser multiplicado! Porém é possível praticar isso utilizando o mínimo de recursos possível.

Cultura maker e a faculdade: qual a relação?

A cultura maker foca no aprendizado juntamente com a prática, o que possibilita inúmeras experiências antes da formação.

Um aluno aprenderá mais sobre gramática decorando regras ou desenvolvendo a escrita na prática? Se você escolheu a segunda opção, escolheu a cultura maker. Nesse caso, aplicar as regras é uma forma de facilitar o aprendizado, o que faz com que o graduando seja agente de seu desenvolvimento intelectual.

As teorias construtivistas de Jean Piaget, por exemplo, estabelecem a construção do conhecimento multidisciplinar por meio da interação e da participação ativa do estudante, sempre respeitando sua fase de desenvolvimento.

Outro aspecto que une a cultura maker a faculdade é o incentivo a atitudes essenciais à plena formação dos cidadãos que, consequentemente, gera profissionais mais capacitados.

Os chamados laboratórios makers, por exemplo, são espaços em escolas e em universidades onde os estudantes praticam a teoria. Nesses locais, os alunos desenvolvem a autonomia, o afloramento da iniciativa para investigar e o prazer pelo trabalho e pela busca pelo conhecimento. 

Cultura maker e o mercado de trabalho: qual a relação?

Há muitas mudanças na sociedade que impactam diretamente o mercado de trabalho. A principal delas consiste no fato do consumidor ter passado a ser prioridade no desenvolvimento de novos produtos.

Diversas organizações têm sido flexíveis em seus negócios e passaram a dialogar com os protagonistas da cultura maker para que suas soluções atinjam diretamente as necessidades de um novo tipo de consumidor.

Um dos fatores que explica esse cenário é a nova revolução industrial ou indústria 4.0, onde há uma conectividade entre máquinas, aparelhos móveis, inteligência artificial, realidade virtual, etc. Com o aumento da escala e a popularização de alguns desses elementos, microempresas e startups passaram a ter competitividade no mercado.

O resultado da união entre cultura maker, tecnologia e mercado de trabalho constitui em:

  • democratização do conhecimento;
  • agilidade na elaboração de novos produtos;
  • sustentabilidade;
  • maior espaço para pessoas sem experiência no mercado de trabalho;
  • espaço para mentes criativas.

Cultura maker e a Faculdade: aprendizado na prática!

Você já viu as possibilidades de utilizar a cultura maker no cotidiano, na faculdade e no mercado de trabalho! Agora, entenderá como aplicá-la em sua vida acadêmica.

Tags: #Graduação Faculdade

Leia mais

#Carreira mercado de trabalho
8 dicas para causar boa impressão no primeiro dia de trabalho

Depois de enviar currículo, passar por todo o processo de seleção e fazer a entrevista de emprego: você finalmente foi aprovado. Agora, o próximo desafio é ter sucesso no primeiro dia de trabalho.

A primeira vez fazendo uma nova atividade sempre causa muita ansiedade. No trabalho não é diferente, mesmo que não seja o seu primeiro emprego. Afinal, causar uma boa impressão desde o começo é fundamental para ajudar na ambientação em um novo espaço profissional.

Para ajudar você a aliviar um pouco o nervosismo, fizemos uma lista com algumas dicas de como causar boa impressão no primeiro dia de trabalho e se adaptar à nova rotina com mais facilidade. Acompanhe o post e confira!

1- Seja pontual

O primeiro passo para mandar bem no primeiro dia de trabalho é evitar quaisquer atrasos, seja na chegada ao local, seja na entrega dos documentos, seja na realização das tarefas — mesmo que seja em home office.

Para começar, programe-se para chegar ao ambiente de trabalho com, pelo menos, 15 minutos de antecedência. Para isso, veja quanto tempo você leva de sua casa até o local e verifique se vai sair em um horário de muito trânsito. Não se esqueça de colocar o despertador para acordar na hora certa e conferir qual é o meio de transporte mais adequado, visando evitar imprevistos.

Se o trabalho for em home office, cheque se você tem tudo o que precisa para começar as atividades no horário previsto, como acesso à internet, computador ligado, webcam posicionada, entre outros pontos importantes.

É fundamental ser pontual também no horário de saída. Não pense que ficar até mais tarde atrairá a atenção dos seus supervisores. Porém, também não é legal sair mais cedo logo no primeiro dia de trabalho.

2- Preste muita atenção

Esteja de olhos bem abertos nos detalhes para pegar o ritmo da rotina empresarial com mais facilidade. No primeiro dia, é comum que as pessoas mostrem diversas novidades, a fim de apresentar o ambiente de trabalho. Por esse motivo, faça o possível para prestar atenção no que dizem e não perder nenhuma informação importante.

Também não tenha medo de tirar dúvidas caso não tenha entendido alguma tarefa ou procedimento interno do local em que você começou a trabalhar. É melhor resolver isso nos primeiros dias, que são, de fato, dedicados para o aprendizado.

3- Relacione-se bem

Cultivar um bom relacionamento com os colegas de trabalho só tem a oferecer benefícios ao seu dia a dia profissional, e isso pode ser feito ainda no primeiro dia no novo emprego. Seja gentil e apresente-se como novo colaborador para as pessoas que vão dividir o ambiente com você.

Além disso, evite conflitos, principalmente nos primeiros dias de trabalho. Busque sempre manter a comunicação não violenta e o diálogo saudável. Depois do expediente, vale a pena se engajar nas redes sociais com quem você teve mais contato, como no LinkedIn. Com isso, é possível montar um bom networking, algo fundamental para o desenvolvimento e o sucesso profissional.

Outra dica importante é saber respeitar as diferenças. Atualmente, é possível encontrar cada vez mais diversidade nas empresas. Sendo assim, no ambiente de trabalho, você vai ter contato com pessoas das mais variadas origens, culturas, crenças e ideologias. O respeito precisa ser primordial para um bom relacionamento.

4- Mostre ter disciplina e responsabilidade

Mostrar que você é uma pessoa responsável e que tem disciplina desde o primeiro dia de trabalho vai melhorar muito a sua imagem profissional, principalmente aos olhos dos seus supervisores.

Por isso, além da pontualidade, preze sempre pela organização, dedicação à realização das suas atividades, atenção às normas da empresa, entre outras atitudes que evidenciam responsabilidade e disciplina.

5- Vista-se de acordo com o ambiente

Nem todos os ambientes de trabalho têm uniforme ou código de vestimenta para ser seguido. No entanto, existem roupas adequadas para cada tipo de ocasião. Sendo assim, acerte também na escolha dos trajes.

O ideal é evitar decotes, excesso de acessórios e peças muito informais. Além do mais, garanta sempre a higiene. Vista roupas limpas, tome banho, use perfume, limpe as unhas, penteie os cabelos e evite exageros.

6-Conheça as regras do lugar

Por mais descontraído que seja o ambiente de trabalho, ele ainda vai apresentar um conjunto de regras que visam a conduta dos colaboradores e a boa convivência no local. Tais normas podem estar escritas ou ser passadas para você oralmente. Por isso, reforça-se a importância de prestar muita atenção no primeiro dia.

Tenha ciência das normas corporativas e siga-as com dedicação. Confira, também, se existem padrões entre os colaboradores do local, como o tipo de assinatura do e-mail, o uso interno de aparelhos eletrônicos, o tom de voz, entre outros.

7- Tenha controle sobre sua ansiedade

É praticamente inevitável não demostrar ansiedade no primeiro dia de trabalho. Como é algo novo, o nervosismo e a insegurança vão surgir. O importante é saber dosá-los para que não atrapalhem o seu desempenho nem causem uma impressão negativa.

Para se preparar melhor, durma bem na noite anterior. Isso envolve desligar as telas (celular, computador, televisão, entre outros), arrumar a cama, comer alimentos leves pela noite e, caso seja necessário, meditar. Isso ajuda a aliviar a ansiedade para o dia seguinte e a ter um sono de qualidade.

Durante o trajeto para o trabalho, ouça músicas tranquilas e que acalmam. Se você tem um livro preferido, vale a pena levá-lo no caminho. Quer outra dica? Elabore frases de autoafirmação, lembrando do seu potencial. Afinal, você conquistou a vaga!

No trabalho, sempre que sentir que o nervosismo está aumentando, tire alguns segundos para respirar conscientemente, tome um copo de água e, é claro, não sinta vergonha de se desculpar, caso mostre muita ansiedade. Os supervisores já estão esperando comportamentos assim; o importante, no entanto, é não perder o profissionalismo.

8- Estude

Algo que ajuda ainda mais na sua preparação é conhecer um pouco melhor o local onde você vai começar a trabalhar. Pesquise sobre a história e a filosofia do lugar, veja quais são as conquistas mais recentes e descubra informações sobre o segmento. Isso oferece vantagem na hora de compreender o funcionamento do ambiente.

Saber como se portar no primeiro dia de trabalho é realmente uma tarefa difícil. Contudo, ao seguir essas dicas, você tem tudo para tirar de letra e conquistar os seus colegas e supervisores de trabalho. Por isso, controle o nervosismo e dedique-se a ter um bom desempenho desde o começo.

veja mais
#Carreira #Graduação Ciências Exatas
Ciências exatas: tem mulher na área sim…mas poderia ter mais!

IBGE aponta que, mesmo com mais acesso ao ensino superior do que homens, alunas ainda são minoria em cursos como engenharia e TI

Elas têm maior grau de instrução que os homens e seu acesso ao ensino superior também segue essa linha, mas ainda estão em minoria nos cursos de ciências exatas, enfim, a contradição! Os dados são da segunda edição do estudo Estatísticas de gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil, divulgado pelo IBGE, que reúne informações sobre a condição de vida das brasileiras em 2019. Entre a população com 25 anos ou mais, 19,4% das mulheres e 15,1% dos homens apresentavam curso superior completo naquele ano, tendência que vem se mantendo na última década, com números de 14% e 10,9% respectivamente em 2012. Mas basta verificar que o índice de matrículas das alunas nos cursos de engenharia é de apenas 21,6% e no de tecnologia, de 13,3%, para perceber que ainda há muito mais espaço a conquistar em carreiras que, tradicionalmente, sempre foram associadas aos estudantes do sexo masculino.

Depoimento de quem já está no mercado revela que há um mundo de oportunidades à espera das futuras profissionais

Para a engenheira de produção Elisabete Leite, as mulheres que se identificam com essa área não devem deixar de perseguir suas metas e realizações, independente dos homens ainda serem maioria nas salas de aula e nas empresas. A profissional, que concluiu o curso de Engenharia de Produção no Centro Universitário UniMetrocamp em 2017, acredita que atualmente as mulheres já competem de igual para igual. “Não enfrentei nenhuma dificuldade por gênero, nem durante a formação e nem no exercício profissional, acho que hoje os desafios estão mais ligados às habilidades técnicas e emocionais que todos precisam ter, e a experiência se adquire no dia a dia, não tem porque existir preconceito pelo fato de uma mulher estar no mercado de trabalho desempenhando a mesma função que um homem”, ressalta.

Na visão de Elisabete, as mudanças sociais e de valores nos últimos anos foram um grande divisor de águas em relação ao desenvolvimento profissional feminino. “Um filme que mostra bem isso é o Estrelas além do tempo, que conta a história de mulheres negras que trabalharam na NASA, foram visionárias, extraordinariamente inteligentes e além do seu tempo, puderam contribuir para que o homem fosse à lua, apesar de todo o preconceito que sofreram”, diz. “Hoje, na própria empresa em que trabalho, a IBM, muitas mulheres ocupam cargos de destaque, milhares são formadas em carreiras técnicas, com grandes responsabilidades”, revela a engenheira que, inclusive, responde pelos serviços logísticos da IBM da América Latina, atendendo como compradora internacional a oito países na negociação de contratos, atendimento a demandas de clientes internos e revenda de equipamentos. “Vejo que estamos mais engajadas, infinitamente capacitadas, dividindo nosso tempo entre casa, trabalho e outros cursos de formação e, o mais impressionante, dando conta de tudo isso”, diz.

Cursar engenharia era um sonho antigo de Elisabete, mas ela não tinha ainda ideia de qual campo seguir, até encontrar o curso de Engenharia de Produção do Centro Universitário UniMetrocamp. “Já trabalhava na IBM desde 2012 e vi que podia aproveitar todos os aprendizados na minha função, sobretudo no que diz respeito ao planejamento produtivo e logístico, entre outros conhecimentos adquiridos, que expandiram minha visão e maneira de pensar, considerando que é um curso mais técnico e relacionado ao uso de tecnologia”, acrescenta. “Percebi ali grandes oportunidades para desenvolver projetos e trabalhar com melhoria de processos, e se hoje pudesse voltar atrás, faria tudo de novo”, afirma.

Para quem ainda tem dúvida, a engenheira lembra que, tanto para mulheres quanto para homens, não existe curso fácil ou difícil, e sim a vontade de vencer e o amor empenhado naquilo que está se propondo a fazer. “Foi assim que afastei qualquer receio de não ser capaz por ser um ‘curso que exige muito’, como outro qualquer, e a cada semestre o envolvimento era tão grande que não tinha como não me apaixonar por uma carreira tão ampla, que agrega conhecimentos de ciências exatas, gestão de pessoas, qualidade, gestão financeira e econômica”, conclui Elisabete.

Dia das Mulheres na Engenharia

Você sabia que as profissionais que atuam na área de engenharia possuem um dia comemorativo só para elas? Sim, o dia 23 de junho foi estabelecido como o Dia das Mulheres na Engenharia pela Women’s Engineering Society (WES), uma ONG do Reino Unido criada para inspirar cada vez mais mulheres a se dedicarem a esta carreira tão fundamental e estimular a diversidade de gênero nas empresas.

veja mais
Planejamento
Como realizar sonhos e tirar os planos do papel?

Realizar sonhos é um dos principais motivos pelos quais vale a pena se motivar para tomar boas decisões. Sabemos que alcançar metas não é uma tarefa fácil, porém, é algo extremamente satisfatório e que traz a sensação de sucesso. Por isso, é fundamental traçar objetivos e estratégias para atingi-los.

Há quem seja cético em relação aos sonhos, visualizando-os como expectativas que podem ser quebradas e trazer muito sofrimento e frustração. No entanto, existem pessoas que se arriscam a sonhar e a definir objetivos pessoais, como encontrar o emprego dos sonhos ou retornar aos estudos. São elas que mais se sentem realizadas na vida, principalmente quando conquistam os maiores desejos.

Entretanto, para saber aonde quer chegar, é preciso encontrar o caminho certo. Sabe dizer qual é o seu? Para ajudar você a tirar planos do papel, preparamos uma lista com dicas práticas. Acompanhe o post e confira!

Esclareça qual é o seu sonho

Para começar a trilhar o caminho ideal, é preciso saber qual é o seu destino. Afinal, você não entra em um ônibus sem saber qual é o ponto que deve descer, certo? Por esse motivo, o primeiro passo para ver os planos saindo do papel é ter em mente, muito bem esclarecido, qual é o seu sonho.

Você não precisa ter apenas um sonho. Vale definir grandes metas para diversas áreas da vida, desde que sejam algo que você realmente gostaria de vivenciar e conquistar ao longo de toda a sua trajetória.

Desse modo, tire um tempo para refletir quais são os seus maiores desejos. Observe também se eles realmente são sonhos que você gostaria de realizar ou se são apenas uma vontade passageira.

Algo que trará mais motivação é anotar os sonhos em um caderno de uso pessoal e deixá-lo em um lugar de fácil acesso. Assim, dá para vê-lo constantemente e se lembrar de quais sonhos ainda quer realizar.

Planning GIF by memecandy - Find & Share on GIPHY

Trilhe um caminho para chegar até lá

Para realizar sonhos, é necessário estabelecer estratégias. Muito raramente você vai ver algum caso em que a pessoa conquistou um objetivo sem ter passado por uma série de situações que proporcionaram isso.

O caminho que você vai trilhar para chegar onde deseja pode ser visto como um conjunto de decisões. Diariamente, precisamos realizar pequenas escolhas que, ao longo de nossa vida, tomam maiores proporções, assumindo uma importância significativa para a realização de nossos sonhos.

Por exemplo, se você quer ser um profissional de sucesso na área de Direito, é necessário definir cada passo a ser dado para chegar a esse objetivo.

Nesse caso, é importante estudar para o vestibular, encontrar uma instituição de ensino de qualidade, cursar a graduação e verificar quais são as próximas etapas até realizar o sonho. A decisão de passar por cada uma dessas fases é o que define o seu futuro.

Organize-se financeiramente para realizar o seu sonho

Muitos sonhos são interrompidos por falta de organização financeira. Em alguns momentos da trajetória, será necessário abdicar de horas de trabalho para estudar; em outros, vai ser importante se empenhar mais na vida profissional, por exemplo.

Para manter a estabilidade mesmo nos momentos mais difíceis e, assim, não perder o foco dos seus sonhos, é necessário fazer um planejamento financeiro e segui-lo adequadamente. Criar uma reserva de emergência, organizar as contas, pagar as dívidas e poupar são apenas algumas atitudes que devem ser feitas para evitar preocupações nessa área.

Crie objetivos de curto prazo

Visualizar por muito tempo uma meta de vida que você tem pode trazer a sensação de que a realização é algo muito distante. No entanto, quando você a divide em pequenos objetivos de curto prazo, é mais fácil acreditar que o sonho virará realidade.

Por esse motivo, é fundamental criar metas de curto prazo para acompanhar o progresso e se motivar para continuar a trilhar o caminho escolhido. Quer outro exemplo prático?

Imagine que você queira se tornar um professor universitário e trabalhar com pesquisas acadêmicas. Para isso, é necessário fazer a pós-graduação stricto sensu, como o mestrado e o doutorado.

No entanto, para ingressar em qualquer um desses cursos, é importante dominar pelo menos um idioma, além de português. Desse modo, ao estabelecer uma meta de aprender inglês, por exemplo, você cria um objetivo de prazo menor que o de ter um doutorado em determinada área de atuação.

Sendo assim, pense melhor sobre quais são os seus objetivos pessoais e profissionais e, com isso, veja o que está ao seu alcance no momento para torná-los mais próximos de serem alcançados. Em outras palavras, trata-se de subir um degrau por vez até chegar ao topo da escada.

Tenha foco

Lembra da dica que demos de escrever sobre os seus sonhos? Ela é fundamental para manter o foco em tirar os planos do papel, que, por sua vez, é algo imprescindível para se motivar diariamente a persistir no caminho escolhido.

Uma atitude que vai ajudar a manter o foco é trazer significado ao seu sonho. Por isso, pergunte-se: por que você deseja alcançar um objetivo de vida? O que isso trará de positivo para você ou para as pessoas em sua volta? O que move você a seguir em busca dessa meta?

Se o que planeja é uma mudança de carreira, é válido refletir sobre os motivos pelos quais essa troca é desejada. Além disso, é possível pensar em como um novo emprego vai ajudar, como aumento da remuneração, mais saúde mental, identificação com a nova área, entre outros fatores.

Meça o seu progresso

Já pensou em focar mais os objetivos de curto prazo que foram cumpridos em vez de observar tudo o que ainda falta para realizar sonhos? Muitas vezes, parece que estamos estagnados em nosso caminho, e isso dá a falsa sensação de que nenhum progresso foi feito.

Ao estabelecer parâmetros para medir o seu progresso, você se sente mais confiante sobre a própria capacidade de concretizar os seus maiores planos. No entanto, é importante tomar medidas de acordo com a sua trajetória. Comparar-se com o desempenho de outras pessoas só vai trazer prejuízos em seus projetos.

Como visto, realizar sonhos é algo totalmente possível, desde que haja determinação e persistência. Além disso, na maioria das vezes, a educação é a porta de entrada para que desejos se cumpram. Portanto, não deixe de investir nos seus estudos.

veja mais
MEC autoriza quatro cursos EAD UniFavip | Wyden

Wyden, pelo seu Centro Universitário UniFavip possui nota máxima no Ministério da Educação (MEC). Nota 5. Isso garante aos seus alunos que todos os requisitos do MEC são atendidos plenamente na oferta de cursos presenciais e a distância.

Em abril de 2020 o MEC publicou a portaria nº 122 de 02/04/2020 que autoriza quarto cursos EAD Unifavip. Agora Gestão Comercial, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira e Processos Gerenciais são reconhecidos pelo MEC. Lembrando que os cursos já são autorizados pelo ministério.

LEIA MAISEAD WYDEN É RECONHECIDA PELO MEC

Na EAD, a Wyden oferece mais de 20 cursos de graduação e boa parte destes cursos já foram avaliados pelo MEC recebendo excelentes notas.

 

Conheça nossos cursos EAD

veja mais
ead ensino a distância online UniFacid UniFavip Wyden
EAD WYDEN É AUTORIZADO PELO MEC

Muitos ainda têm dúvidas quanto a realizar uma graduação a distância, principalmente se seu diploma será reconhecido e também se o mercado de trabalho aceitará um profissional com tal formação.

Para a primeira dúvida é muito importante conhecer a instituição que você irá escolher. Todas as instituições que ofertam graduação EAD devem ser autorizadas pelo Ministério da Educação – MEC, e ter seus cursos autorizados a funcionar. Isso faz parte de um processo de criterioso de avaliação das faculdades, centros universitários e universidades que estão credenciadas no país. Com a instituição autorizada a funcionar,  os cursos também seguirão um processo de avaliação periódica que resulta no reconhecimento do curso ofertado. Este reconhecimento somente acontece após a primeira turma do curso oferecido pela instituição concluir metade do seu curso, porém, se ele é autorizado a funcionar não há risco algum para os estudantes. Para conhecer melhor a instituição e o curso que deseja, acesse o site emec.mec.gov.br e faça uma busca. Observe a nota que a instituição possui. Numa escala de 1 a 5, as instituições que possuem nota 4 e 5 são consideradas instituições de excelência pelo MEC.

Leia Mais: QUALIDADE ACADÊMICA E ACESSIBILIDADE: POR QUE APOSTAR NO EAD

A Wyden, pelo seu Centro Universitário UniFavip possui nota máxima no MEC. Nota 5. Isso garante aos seus alunos que todos os requisitos do MEC são atendidos plenamente na oferta de cursos presenciais e a distância. Na EAD, a Wyden oferece mais de 20 cursos de graduação e boa parte destes cursos já foram avaliados pelo MEC recebendo excelentes notas. Outros cursos, com oferta iniciando em 2020 estão autorizados a funcionar por meio da Portaria MEC n.º 661, de 22 de maio de 2017, que credenciou o Centro Universitário UniFavip Wyden a oferecer cursos de graduação a distância no país. Isso garante aos  alunos segurança quanto a qualidade dos cursos oferecidos.

Conheça nossos cursos EAD

veja mais
Veja as principais dúvidas sobre o ensino superior online

De acordo com o Censo realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), um em cada cinco estudantes do ensino superior opta pela modalidade a distância. Mas apesar das quase 1,8 milhão de pessoas matriculadas no sistema EAD, ainda existem muitas dúvidas sobre curso online, principalmente para graduação, extensão e pós.

Quer saber como funciona o ensino a distância e se é o melhor modelo para você? Confira as respostas para os principais questionamentos sobre este tema.

4 maiores dúvidas sobre curso superior online

Ao mesmo tempo que você pode encontrar no EAD uma oportunidade de ingressar no ensino superior, as instituições educacionais também têm se esforçado para oferecer uma quantidade maior de cursos e plataformas cada vez mais aprimoradas.

Por isso, é importante tirar todas as dúvidas sobre curso online e considerar esse sistema na hora de tomar uma decisão sobre a sua formação.

1. Como funcionam os cursos online?  

A metodologia de ensino a distância pode variar de uma instituição para outra, mas o mais comum é existir uma plataforma digital na qual ficam disponíveis as aulas, os conteúdos e tarefas das matérias de cada curso. 

O aluno acessa uma página da internet, se loga com seu e-mail e senha e encontra todas essas informações em um ambiente virtual.

As aulas podem ser dadas ao vivo ou serem gravadas, ficando disponíveis para serem assistidas a qualquer momento. 

Apesar de serem cursos essencialmente online, costumam haver encontros presenciais previamente agendados, seja para a aplicação de provas ou para promover atividades práticas.

2. Existe diferença entre o diploma de graduação, extensão ou pós online e presencial? 

Essa é, certamente, uma das principais dúvidas. Então, é importante que você saiba que mesmo sendo a distância, ele deve ser autorizado e reconhecido pelo MEC. Logo, os diplomas da graduação, extensão e pós EAD têm a mesma validade dos presenciais. 

Assim, o graduado em um curso online superior pode ingressar em uma pós, em um mestrado ou doutorado tranquilamente. Também será aceito no mercado de trabalho sem nenhum tipo de restrição.

3. Quais as vantagens do ensino online?

Os principais diferenciais dos cursos EAD são a inclusão, flexibilidade e o custo-benefício. 

Pessoas de todas as partes do país conseguem ter acesso ao mesmo tipo de conteúdo, aos mesmos professores, materiais e aulas. Além disso, é possível fazer o curso online em diferentes períodos do dia ou da semana e de onde estiver.

4. Onde encontrar cursos online? 

O principal ponto de atenção que você deve ter ao optar pelo ensino a distância é procurar por uma instituição séria e renomada. Na EAD Wyden, todos os cursos superiores online possuem o reconhecimento do MEC e do mercado de trabalho.

Existem as opções de cursos de Bacharelado e de Tecnologia:

O nosso processo seletivo funciona por meio do vestibular agendado ou ENEM. Para tirar outras dúvidas sobre cursos online, acesse o portal da EAD Wyden e saiba mais sobre o nosso sistema de ensino a distância.

 

veja mais
Novos cursos EAD Wyden

Essa é a oportunidade para você desenvolver suas habilidades! O EAD Wyden está expandindo as opções de cursos. São mais de 100 polos espalhados por todo Brasil.

Confira os novos cursos EAD Wyden:

veja mais
consumidor compras direitos hiperconsumismo
Quais são os direitos do consumidor na internet? | 7 direitos “desconhecidos”

Meu produto não chegou no prazo, e agora? ”, “ Fui vítima de uma cobrança indevida na minha fatura, como recorrer? ”, “O produto não é o mesmo da foto, tentei entrar em contato com a empresa e não me retornam, o que fazer?

Não há dúvidas de que comprar pela internet tornou-se parte da rotina de muitos consumidores pela principal vantagem da praticidade e em algumas vezes pelos descontos oferecidos. No entanto, para que esse processo de venda ocorra, a confiança e segurança no site, junto a credibilidade das marcas tiveram que se reforçar ao longo dos anos para que não ocorressem casos em que a segurança do comprador tivesse um desfecho infeliz e consequentemente atraíssem resultados negativos para a marca.

pessoa fazendo compra online com cartão de credito na mão

Segundo o professor de Pós-Graduação em direito do consumidor do Damásio Educacional, Murilo Sechieri, com a concorrência cada vez mais acirrada no mercado, houve a adaptação dos veículos de maneira mais assertiva e frequente, resultando numa sociedade ainda mais consumista “Vivemos numa sociedade de hiperconsumismo. Tudo que nos cerca está relacionado ao consumo. Há uma estimulação perpétua da demanda, da mercantilização indefinida das necessidades. O marketing, por todos os veículos, em especial pela internet, tem o objetivo de mercantilizar todas as experiências em todo lugar, a toda hora e em qualquer idade, diversificar a oferta adaptando-se às experiências dos compradores.

 A Redução do ciclo de vida dos produtos pela rapidez da inovação, a segmentação cada vez maior dos mercados, o favorecimento do crédito ao consumo, a fidelização do cliente por práticas comerciais diferenciadas, são algumas das ferramentas utilizadas pelos fornecedores para estimular o consumo desenfreado. ” Afirma.

Mas ainda há formas de se precaver de experiências ruins mantendo-se informado com fontes confiáveis e estando atento aos relatos de casos alheios.

Veja 7 direitos que listamos que abaixo que talvez você não saiba:

Compras online mulher alegre olhando roupas pela internet

Se comprou e não gostou ou se arrependeu, você pode fazer a devolução.

De acordo com a LEI Artigo 49 o consumidor tem direito de devolver o produto em até 7 dias depois de ter chegado a sua residência e estiver arrependido. Importante ressaltar que o fornecedor não deve cobrar taxas de devolução, o frete, não pode exigir o motivo da devolução e também guardar consigo qualquer valor.

Taxas bancárias

Os bancos devem oferecer um serviço de conta corrente para serviços essenciais, na qual há a isenção de taxas e concede um cartão de débito com 4 saques por mês, 2 transferências e 10 folhas de cheque. Sendo assim, o consumidor tem o direito de ter uma conta isenta de tarifas e taxas.

A data de entrega do produto comprado online pode ser reagendada sem valores adicionais

De acordo com a Lei de Entrega (13.747/2009) – alterada em 2013 para assegurar que não haja cobrança indevida dos fornecedores –  o consumidor tem o direito de escolher o período da entrega, ainda que a espera seja mais longa para essa forma de entrega. As empresas são obrigadas a oferecer essa opção e não podem cobrar a mais por isso independente da data e período.

Desistência na compra pela internet

O artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor também assegura que o consumidor pode desistir de uma compra em até 7 dias a partir do recebimento do produto em sua casa – levando em consideração as compras feitas fora do estabelecimento, pela internet por exemplo.

Cobrança errada é ressarcida em dobro

Se você efetuou um pagamento maior do que realmente deveria ter sido pago e constatou o erro depois, segundo o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor o cliente tem direito a devolução em dobro, ou seja, se você pagou R$100 reais a mais, você pode exigir a devolução de R$200 reais como ressarcimento.

Não é permitido consumação mínima no cartão de crédito pelos estabelecimentos

A consumação mínima exigida por alguns comerciantes é ilegal, pois isso configura uma venda casada e é terminantemente proibida pelo Código de Defesa do Consumidor.

Vai viajar por um longo período a trabalho ou de férias? Você pode suspender a conta de internet/telefone/TV a cabo

Se você está em dia com as contas e não possui inadimplência, é um direito do consumidor solicitar a suspensão dos serviços por 30 dias e no máximo 120 dias. Esse pedido é feito a cada 1 ano e o consumidor fica suspenso dessas contas pela ausência.

Para evitar um ou mais erros, não é necessário ser um mestre no assunto, mas agir com cautela perante as situações para não acreditar em tudo que é exposto na internet, obtendo criticidade em relação a maneira como o produto é ofertado, aos meios de pagamento e depoimentos da experiência de compra de outros clientes. Ainda assim não estamos invulneráveis aos golpes ou ausência de comprometimento e ética das exceções à regra – as empresas –  por essa razão, se acontecer com você é essencial ter calma e agir friamente para recorrer aos órgãos defensores do consumidor a procura de informações corretas, para que sua defesa ocorra de forma eficiente e rápida.

Leia também: 3 métodos para auxiliar na administração das finanças pessoais!

Este artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440.
Aprimore seus conhecimentos!

 

Fonte: O Globo 

Manual de defesa do consumidor 

PROCON

 

veja mais
Psicologia da desistência | confira 4 dicas para mudar sua rotina

Há sempre aquela fase em que você não se sente feliz ou acha que não faz sentido estar aonde está, que suas escolhas podem ter sido feitas no momento errado, entre milhares de outros pensamentos pessimistas, não é?!  Sim, todos passamos por isso.

Suas reflexões geralmente são um espelho das suas emoções, satisfações pessoais, profissionais e até a sua autoestima. Por isso, é muito importante estarmos atentos as emoções, para saber equilibrar bem os pensamentos e prioridades e não correr o risco de perder oportunidades ou agir por impulso.

A verdade é que ao longo da vida, existirão os obstáculos que podem vir em forma de estados de indecisão, esgotamento, acomodação ou vaidade. Esses são desafios que devem ser encarados de forma inteligente, como por exemplo, tirar um aprendizado importante e ter consciência de que nem sempre o processo será confortável, mas existem maneiras sábias de lidar com isso. Sendo assim, por que não praticar a Inteligência Emocional em atitudes positivas para que se tornem hábitos?

Veja 4 dicas que vão te ajudar a mudar sua rotina:

Dica #1 Pés No Chão E Perseverança

Entender que mudanças profundas acontecem a médio e longo prazo é essencial para que você não desista e se por algum motivo você errar, recomece com mais foco. Considere como um reforço de motivação, ter um mentor que você admira e se espelha. Tenha uma referência para aquele seu sonho grande, converse com pessoas que na sua visão tiveram êxito no que fizeram, mas compreenda que ainda sim, essas referências não são uma receita de bolo, mas parte de todo o seu esforço que fará o “bolo com a cereja na ponta” ser aquilo que idealizou um dia. Frequente lugares, busque conhecimento, seja hoje parte daquilo que deseja ser e lembre-se dessa referência principalmente nos momentos difíceis, quando pensar em desistir.

Dica #2 Não Se Vitimizar E Ter Uma Perspectiva Otimista

Já fez uma lista de quantas coisas boas você pode oferecer a alguém sendo você mesmo e enfrentando as situações ou problemas de forma otimista? Pense, o que pode ser mais trabalhoso, fazer as coisas e lidar com os outros de forma negativa ou de maneira leve, sendo cordial? Esse questionamento é válido muitos aspectos na vida e principalmente nas suas funções e relacionamentos no ambiente de trabalho.

Assuma as responsabilidades, crie amor pelo que você faz – mesmo que não esteja ainda onde sonhou. Saiba que para ser um bom profissional é preciso ser uma boa pessoa e assim os caminhos fluirão e as conquistas, reconhecimentos na carreira virão como consequência do que você ofereceu e transmitiu através das suas ações e do seu trabalho, com coisas relevantes e benéficas.

Dica #3 Humildade

No cotidiano, as situações nos ensinam pelo piores e melhores caminhos e ainda sim, temos que ter a benevolência de entender que não sabemos de tudo e nem construímos grandes coisas sozinhos. Permita-se a aprender com quem sabe, mas também com quem você pressupõe que não sabe. Todos possuem a capacidade trocar, mas apenas quem está disponível para essa troca é beneficiado.

Dica #4 Análise Racional

“DESISTIR? EU? JAMAIS! ” Quem nunca disse ou ouviu isso?

Ter discernimento e maturidade para compreender até onde é inteligente investir em algo é extremamente necessário! Considere sempre os fatos, perdas, ganhos e os mensure de forma racional.

“Tem apresentado o resultado que eu espero num prazo que corresponde à realidade? ”

 “Isso tem me feito bem ou só causado desgastes? ”

Reflita, e mais que isso, seja honesto e corajoso. Abrir mão de algumas escolhas às vezes pode ser mais inteligente do que manter uma decisão apenas por ego.

Leia também: 5 Maneiras De Reinventar Profissionalmente

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440.

Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
#Aposentadoria #Atualidades #GovernodoBrasil #Política #ReformadaPrevidência
Entenda a reforma da previdência no Brasil de maneira simples

Quando nos deparamos com algumas pautas do governo, muitas coisas não ficam totalmente bem esclarecidas e nós fazemos aquelas famosas perguntas: O quê? Quem? Como? Por quê? Um exemplo atual é a reforma da previdência, que há anos vem sendo tema de debate pelas autoridades com papéis importantes na economia e política brasileira.

Nesse conteúdo vamos entender juntos de forma mais simplificada um assunto que definirá o seu futuro e o de milhões de brasileiros.


Motivação para a reforma

 

Segundo o Governo Federal, no Brasil o modelo de previdência é o “contributivo solidário” onde os trabalhadores ativos no mercado custeiam o benefício para os inativos. Dessa forma, os mesmos que são ativos hoje, serão beneficiados futuramente. Teoricamente esse método funcionaria se algumas alterações demográficas não ocorressem como tem sido na atual conjuntura. Segundo o IBGE, ao longo dos últimos anos houve um maior índice de envelhecimento populacional e baixa taxa de natalidade e por decorrência disso, o número de pessoas que precisam da previdência também aumentou e restaram poucos ativos no mercado. A consequência disso se reflete na população com a falta de pagamento das contas básicas, que desencadeiam com todo o conjunto um desequilíbrio na economia, causando déficits em alguns setores do país.

 

Como ficará a reforma da previdência? Veja a proposta atual e alternativa para a reforma:

Fonte: O Globo

 

O que mudará?

As principais mudanças se a proposta for aprovada serão o tempo de contribuição e a idade mínima para os sexos feminino (62 anos) e masculino (65 anos), com algumas exceções para os militares, professores e servidores públicos.

 

O que o governo espera com a reforma da previdência em 2019?

Pelo contexto da economia no Brasil, o foco do governo será “tirar o país do vermelho” com os números, repensando os custos com as reformas previdenciárias e privadas. As mudanças ainda não podem ser afirmadas, pois, dependerão das aprovações no Congresso para acontecerem.

 

Segundo a Folha de SP, a reforma causará impacto na economia “A agência de classificação de risco Moody’s espera que a reforma da previdência seja aprovada ainda em 2019, mas a economia gerada com as novas regras para aposentadoria deve ficar entre R$ 600 e R$ 800 bilhões. O projeto apresentado pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) prevê corte de 1,1 trilhão em dez anos” conclui.

 

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Nesse momento é necessário manter-se bem informado para compreender as mudanças e os direitos dos brasileiros futuramente. Atualize-se sempre com fontes confiáveis.

 

Fonte: Folha De SP/ Governo do Brasil

 

 

 

 

veja mais