chat
Home | Notícias | LEITURA PRODUTIVA EM 5 PASSOS

Notícias

Aqui você encontra diversas notícias preparadas especialmente para você!

LEITURA PRODUTIVA EM 5 PASSOS
Sem categoria 03/12/2018

Atualmente a educação no Brasil enfrenta desafios como o combate ao analfabetismo e a alfabetização funcional. Ambos são termos semelhantes, porém divergentes em seus significados, pois, o analfabetismo se refere a pessoas que não sabem ler e escrever e a alfabetização funcional, a incapacidade de desenvolver habilidades de interpretação de textos, números, gráficos, etc.

É preciso compreender o contexto de dados do analfabetismo e alfabetização funcional para assim distinguir as metas que o Plano Nacional da Educação (PNE), trabalha para haver a mudança também nesse cenário, com o estímulo de leitura na vida de milhões de brasileiros. De acordo com o (PNE), a meta é atingir 93,5% da população de 15 anos ou mais em 2015 e, até 2024, erradicar o analfabetismo absoluto no Brasil.

O hábito de leitura é sem dúvida um aspecto importante para a formação da educação do indivíduo, pois isso se converte em muitas vantagens a curto e longo prazo para o desenvolvimento intelectual. Veja algumas dicas referente ao tema do PEX dessa semana, que tem como foco tornar a sua leitura cada vez mais eficaz:

  • Leia no momento em que estiver descansado e relaxado, evite ler por obrigação, visto que o aproveitamento da leitura será muito baixo;
  • Organize em seu tempo um momento para dedicar a leitura, já que no decorrer do dia não há tanto tempo vago, isso é muito importante para realmente dedicar-se;
  • Fique atento ao conteúdo que escolheu ler, incite o senso crítico para a autorreflexão, faça questionamentos e após terminar de ler, realize anotações dos trechos que tenham palavras que gostaria de saber o significado e também uma síntese do que você entendeu do texto. Despertando o senso crítico, a busca por respostas torna o conhecimento – algumas vezes já obtido superficialmente – mais completo;
  • É preferível ambientes silenciosos para a leitura, mas isso não descarta a possibilidade de você ir em um lugar com maior movimento se sentir mais à vontade.
  • Mantenha o foco e concentração. No dia a dia, estamos condicionados a nos distrair facilmente com muitas coisas ao mesmo tempo, se tornando até um hábito comum que prejudica a produtividade. O exercício da leitura auxilia nesse item, pois, sem atenção é impossível ler e entender como também este benefício refletirá em outros aspectos de sua vida. Sendo assim, não permita distrações no momento de leitura.

 

Este e outros hábitos são construídos através da repetição e dedicação imposta pelo leitor, que terá como resultado a melhora na comunicação em geral e igualmente no que foi citado acima.

“É claro que meus filhos terão computadores, mas antes terão livros” Bill Gates.

A expertise de Bill Gates para a era da tecnologia é indiscutível, mas em uma de suas frases é notável que a inteligência responsável por produzir softwares não sobressai a simplicidade em construir e estimular a criatividade num mundo paralelo que engrandece o intelecto do ser humano…a leitura.

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Comece agora a listar os livros que você sempre quis ler. Boa leitura!

Tags:

Leia mais

#Aposentadoria #Atualidades #GovernodoBrasil #Política #ReformadaPrevidência
Entenda a reforma da previdência no Brasil de maneira simples

Quando nos deparamos com algumas pautas do governo, muitas coisas não ficam totalmente bem esclarecidas e nós fazemos aquelas famosas perguntas: O quê? Quem? Como? Por quê? Um exemplo atual é a reforma da previdência, que há anos vem sendo tema de debate pelas autoridades com papéis importantes na economia e política brasileira.

Nesse conteúdo vamos entender juntos de forma mais simplificada um assunto que definirá o seu futuro e o de milhões de brasileiros.


Motivação para a reforma

Segundo o Governo Federal, no Brasil o modelo de previdência é o “contributivo solidário” onde os trabalhadores ativos no mercado custeiam o benefício para os inativos. Dessa forma, os mesmos que são ativos hoje, serão beneficiados futuramente. Teoricamente esse método funcionaria se algumas alterações demográficas não ocorressem como tem sido na atual conjuntura. Segundo o IBGE, ao longo dos últimos anos houve um maior índice de envelhecimento populacional e baixa taxa de natalidade e por decorrência disso, o número de pessoas que precisam da previdência também aumentou e restaram poucos ativos no mercado. A consequência disso se reflete na população com a falta de pagamento das contas básicas, que desencadeiam com todo o conjunto um desequilíbrio na economia, causando déficits em alguns setores do país.

 

Como ficará a reforma da previdência? Veja a proposta atual e alternativa para a reforma:

Fonte: O Globo

 

O que mudará?

As principais mudanças se a proposta for aprovada serão o tempo de contribuição e a idade mínima para os sexos feminino (62 anos) e masculino (65 anos), com algumas exceções para os militares, professores e servidores públicos.

 

O que o governo espera com a reforma da previdência em 2019?

Pelo contexto da economia no Brasil, o foco do governo será “tirar o país do vermelho” com os números, repensando os custos com as reformas previdenciárias e privadas. As mudanças ainda não podem ser afirmadas, pois, dependerão das aprovações no Congresso para acontecerem.

 

Segundo a Folha de SP, a reforma causará impacto na economia “A agência de classificação de risco Moody’s espera que a reforma da previdência seja aprovada ainda em 2019, mas a economia gerada com as novas regras para aposentadoria deve ficar entre R$ 600 e R$ 800 bilhões. O projeto apresentado pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) prevê corte de 1,1 trilhão em dez anos” conclui.

 

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Nesse momento é necessário manter-se bem informado para compreender as mudanças e os direitos dos brasileiros futuramente. Atualize-se sempre com fontes confiáveis.

 

Fonte: Folha De SP/ Governo do Brasil

 

 

 

 

veja mais
Preços acessíveis e apoio presencial? Conheça o semipresencial Wyden!

O que é Semipresencial? 

Trata-se de uma maneira de estudos versátil, que se adapta aos seus horários e à sua rotina, mas ao mesmo tempo fornece um suporte extra de no acompanhamento dos tutores. O ensino Semipresencial é adaptado para alunos que procuram por preços acessíveis e flexibilidade na rotina, assim como os alunos EAD.

Para muitas pessoas a ideia de não estar presente na sala de aula pode assustar um pouco, pois, há um pensamento pré-estabelecido pelo senso comum em que o aprendizado só é efetivo de forma presencial, mas por intermédio da tecnologia, hoje temos muitas formas de facilitar e qualificar o ensino, sendo assim, esse pensamento não passa de uma ideia a ser desmistificada. Confira algumas vantagens do ensino semipresencial:

Vantagens no ensino Semipresencial

De acordo com o último Censo Superior em 2017, a participação da modalidade a distância nas novas matrículas está cada vez maior e a tendência é que a proporção se iguale até 2021. Dentre esses números, é considerado também a modalidade Semipresencial, onde também pode-se notar a valorização dessa modalidade nos últimos anos.

Estudar a distância é mesmo uma tarefa que exige comprometimento e disciplina, não é? Mas calma! Se você pensa que não se adapta com essa modalidade, a Wyden oferece um novo modelo de estudos semipresencial para você que precisa de flexibilidade, tempo e preços acessíveis. Cabe na sua vida, no seu tempo e no seu bolso!

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440.

Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
6 Dicas Para Você Organizar Sua Vida Universitária

Conseguir conciliar a vida universitária com outras tarefas do dia a dia não é algo fácil. Sabemos que você tem uma rotina pesada nos estudos, atividades pessoais e muitas vezes ainda precisa conciliar com o trabalho.

Em qualquer momento de nossas vidas, ter equilíbrio é essencial. Com o amontoado de atividades realizadas por quem é universitário, conseguir se organizar e reservar um tempo para todas as tarefas parece ser difícil. No entanto, a mudança de alguns hábitos pode ajudar você se organizar e obter um melhor aproveitamento do seu tempo, veja:

1. Disciplina para seguir uma rotina

A rotina é importante para que você esteja habituado e consiga organizar suas tarefas, seguindo um padrão e evitando esquecimentos. Com o tempo, você vai se acostumar.

2. Tenha uma agenda

Uma agenda é uma das melhores maneiras de se organizar! Pode ser de papel ou mesmo utilizar recursos on-line, como aplicativos ou o e-mail.

Anote todas as datas de provas, horários de aula, reuniões em grupo e outros eventos que achar importante. Coloque também os afazeres profissionais (reunião, horas extras) e pessoais (consultas médicas, problemas para resolver no banco, etc).

3. Separe um momento apenas para os estudos

Pense no tempo livre que você tem durante o dia e utilize para realizar resumos do que foi aprendido em sala de aula. É importante que isso seja feito diariamente, de preferência após o período de ensino, assim fica mais fácil fixar a matéria.

Se você não possui o dia livre, pela demanda no trabalho, tente revisar parte dos conteúdos em pelo menos 20 minutos no seu horário de almoço todos os dias, isso ajudará a organizar seus estudos, refrescar o conteúdo aprendido e ainda otimizará seu tempo para quando a época de provas chegar.

4. Cuidado com os excessos

Tanto os excessos de estudos como o de noitadas devem ser evitados! O equilíbrio é sempre uma boa escolha. Estudo demais não fará bem ao seu psicológico, sua mente ficará cansada e seu rendimento cairá — tanto nas aulas quanto no trabalho.

Assim como noites em claro em baladas também não farão bem a você. Priorize uma boa noite de sono.

5. Liste suas tarefas por prioridade

Com o uso da agenda, você consegue listar o que é prioritário. Utilize cores diferentes para determinar isso. Assim, você saberá o que deve fazer com mais urgência e o que pode esperar, se tiver um imprevisto.

6. Tente manter a calma!

Sabemos que a vida universitária pode ser bastante estressante. Mas manter a calma é a melhor maneira de conseguir obter clareza dos acontecimentos e, assim, chegar a uma solução. Além disso, o estresse pode trazer problemas de saúde, de memorização e concentração — o que pode prejudicar os seus esforços.

Gostou de nossas dicas para organizar sua rotina? Coloque-as em prática e tenha uma vida universitária mais leve! Assim, você pode aproveitar melhor todas as experiências que esse momento traz.

Este artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440.
Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
Dicas de como investir seu décimo terceiro

O décimo terceiro salário a cada ano torna-se uma receita ainda mais importante e criteriosa para os brasileiros. Nos últimos meses mesmo com uma discreta melhoria na situação de empregos no país, a população ainda não se sente segura economicamente e estão repensando as compras desse fim de ano, mudando alguns costumes financeiros para o réveillon. Nessa época muitas pessoas optam por gastar em viagens, encerrando o ano aproveitando as festas, mas em 2018 a maioria foi outra categoria: as pessoas que optaram em ser mais econômicas e visionárias com suas metas em 2019. De acordo com a pesquisa do CNDL/SPC Brasil, 27% dos brasileiros vão economizar, 23% utilizarão o décimo terceiro em compras de Natal, 17% pagar dívidas em atraso e 11% priorizarão pagamento de impostos e tributos de início de ano.

A impulsividade no consumo em casos isolados pode ser considerada um risco desnecessário e facilmente não ser notado. Não saber onde a forma que pretende investir também é um ponto importante a ser resolvido, por esse motivo, nesse artigo vamos dar dicas para válidas o futuro do seu bolso, com possíveis investimentos e precauções, veja:

Pagar dívidas

Em geral, as pessoas costumam pensar na forma que irão consumir o décimo terceiro muito próximo do mês de novembro, mas esse é um erro cometido com frequência. O Economista Walter Franco, esclarece como deve ser o modo de pensar antes do investimento, sem deixar a organização em segundo plano “Vale a pena lembrar dos compromissos e contas do início de ano. Ou seja, o seu 13º poderá ser ótimo para pagar IPVA, IPTU, material escolar… enfim, todo aquele gasto extra de janeiro” conclui Walter. Em resumo, a organização é essencial para ter controle da sua vida financeira, por essa razão, pague sempre que possível parte das dívidas, assim você terá o começo de 2019 mais estável e já poderá começar a planejar nos primeiros meses o que fazer com o próximo décimo terceiro.

FGC

Um dos motivos que impedem algumas pessoas de serem investidoras é a ideia de não garantia em ter prejuízo, mas o que grande parte desconhece é a existência do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que é uma instituição privada, sem fins lucrativos que dá proteção aos correntistas, poupadores e investidores. Em caso de falência ou liquidação do banco o FGC permite a devolução do investimento até um determinado valor.

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título que os bancos utilizam afim de conseguir dinheiro para financiar suas atividades de crédito, ou seja, você investirá determinado valor como empréstimo para o banco e ao longo do prazo definido na negociação, a rentabilidade do seu investimento crescerá com os juros. Para realizar essa aplicação é imprescindível fazer uma pesquisa antecipadamente, pois, o percentual que resultará a rentabilidade pode variar em cada banco. É importante ressaltar também que para esse caso, é recomendável que deposite no máximo até R$ 250 mil reais, assim não correrá o risco de perder seu dinheiro e o lucro caso o banco venha a falência.

Tesouro Direto (taxa Selic)

Esse é um programa de negociação do Tesouro Nacional que necessita de muita atenção ao escolher quantia que vai investir e também estar atento ao mercado financeiro. Funciona de forma semelhante ao CDB, mas uma das diferenças é que o recebedor deste empréstimo será o governo. Existem diversas opções de aplicação mas vale a pena avaliar junto a uma corretora para que seja a intermediária nas negociações, podendo chegar rapidamente a um resultado inteligente.  A Taxa Selic – taxa básica da economia – é um fator que define muitos aspectos e inclusive se nesse investimento terá alta rentabilidade. Lembre-se sempre de basear sua estratégia e organização de acordo com cálculos, prazos estipulados e objetivos, já que retirar sua quantia antes do tempo pode ser muito desvantajoso.

Tenha atenção com os planos a longo prazo, não se esqueça, com planejamento estratégico, tático e financeiro, você estará preparado para adquirir conhecimento, experiência e dinheiro. Aproveite o fim de ano sem perder o foco em 2019!

Este artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440. Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
6 DICAS PARA VOCÊ ORGANIZAR SUA VIDA UNIVERSITÁRIA

Conseguir conciliar a vida universitária com outras tarefas do dia a dia não é algo fácil. Sabemos que um estudante tem uma rotina pesada de estudos, atividades pessoais e muitas vezes ainda precisa conciliar com o trabalho.

Por isso, separamos seis dicas para você se organizar e obter um melhor aproveitamento do seu tempo. Confira!

A importância em manter uma vida universitária equilibrada

Em qualquer momento de nossas vidas, ter equilíbrio é essencial. Com o amontoado de atividades realizadas por quem é universitário, conseguir se organizar e reservar um tempo para todas as tarefas parece ser difícil. No entanto, a mudança de alguns hábitos pode ajudar. Veja:

1. Tente seguir uma rotina

A rotina é importante para que você esteja habituado e consiga organizar suas tarefas, seguindo um padrão e evitando esquecimentos. Com o tempo, você vai se acostumando.

2. Tenha uma agenda

Uma agenda é uma das melhores maneiras de se organizar! Pode ser de papel ou mesmo utilizar recursos on-line, como aplicativos ou o e-mail.

Anote todas as datas de provas, horários de aula, reuniões em grupo e outros eventos que achar importante. Coloque também os afazeres profissionais (reunião, horas extras) e pessoais (consultas médicas, problemas para resolver no banco, etc).

3. Separe um momento apenas para os estudos

Pense no tempo livre que você tem durante o dia e utilize para realizar resumos do que foi aprendido em sala de aula. É importante que isso seja feito diariamente, de preferência após o período de ensino, assim fica mais fácil fixar a matéria.

Isso ajudará a organizar seus estudos, refrescar o conteúdo aprendido e ainda otimizará seu tempo para quando a época de provas chegar.

4. Cuidado com os excessos

Tanto os excessos de estudos como o de noitadas devem ser evitados! O equilíbrio é sempre uma boa escolha. Estudo demais não fará bem ao seu psicológico, sua mente ficará cansada e seu rendimento cairá — tanto nas aulas quanto no trabalho.

Assim como noites em claro em baladas também não farão bem a você. Priorize uma boa noite de sono.

5. Liste suas tarefas por prioridade

Com o uso da agenda, você consegue listar o que é prioritário. Utilize cores diferentes para determinar isso. Assim, você saberá o que deve fazer com mais urgência e o que pode esperar, se tiver um imprevisto.

6. Tente manter a calma!

Sabemos que a vida universitária pode ser bastante estressante. Mas manter a calma é a melhor maneira de conseguir obter clareza dos acontecimentos e, assim, chegar a uma solução. Além disso, o estresse pode trazer problemas de saúde, de memorização e concentração — o que pode prejudicar os seus esforços.

Este artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440. Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
Como tornar os estudos um hábito

Antes de se perguntar o porquê deve estudar e se dedicar, defina seus objetivos. Materialize seus planos fazendo uma lista de motivos para que seu esforço e disciplina valham a pena.

O que são hábitos?

Podemos definir como um modo de se comportar com um conjunto de novos aprendizados, que se tornam hábitos com a prática e repetição.

A psicologia é unânime em afirmar que tanto os bons como os maus hábitos são adquiridos, isso é; não nasce com o indivíduo. De escovar os dentes antes de dormir, manusear o celular por longos períodos, até entrar nos lugares com o pé direito; carregamos cotidianamente dezenas de hábitos conscientes e inconscientes.

“O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. ” – Leonardo da Vinci.

Da Vinci, foi um homem com grandes conhecimentos em diversas áreas e um de seus legados também é essa frase, afirmando que o conhecimento é algo relevante e positivo ao homem. O hábito de estudar, requer muita força de vontade e o retorno é consideravelmente positivo não só para conseguir uma carreira de sucesso, mas também para o crescimento pessoal. Veja algumas dicas para que os estudos se torne um hábito:

  • Planejamento

Crie um cronograma de estudos, adaptando os dias da semana junto ao seu tempo disponível, fazendo uma representação gráfica de datas e horários, onde você possa literalmente ver como estará organizado seu tempo.  Decida por um local sem tantas agitações, onde você possa se concentrar com mais facilidade e que o retire da zona de conforto do seu lar.

  • Tempo

Para começar, inclua no seu dia a dia a leitura de um livro durante pelo menos 15 minutos. Respeite as necessidades do seu corpo, comece com curtos períodos e gradativamente vá estudando de forma que você fique o tempo suficiente em cada dia.

  • Prática e repetição

Antes de dormir e ao acordar, estude. Esses são momentos em que o cérebro está mais propenso a captar informações e absorve-las. O apoio familiar e de amigos são muito importantes para se manter focado e alicerçado emocionalmente.

  • Recompensa

Sua dedicação está diretamente ligada ao seu anseio por uma recompensa. Ela funciona como um estímulo para querer cumprir suas metas cada vez mais. Os ganhos emocionais também são muito importantes para que o processo seja frequente, como a satisfação, determinação, motivação e etc… Defina após os estudos o tipo de presente que irá dar a você mesmo, pensando naquilo em que mais gosta e desfrute ao máximo.

Seguindo esses passos, seu empenho como estudante terá grande evolução e estará preparado para enfrentar os desafios que cruzarem seu caminho na vida acadêmica. E, sobretudo, você criará um círculo virtuoso de se dar bem porque estuda e estuda porque se dará bem. Não é legal?

Este artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Aproveite para conferir as opções de cursos oferecidos pela EAD Wyden ou entre em contato por meio do número 4090-1440. Aprimore seus conhecimentos!

veja mais
Direito Ambiental e seus impactos na sociedade

O Direito Ambiental é uma área do direito que tem como objetivo estudar e constituir regras e normas jurídicas na interação do homem com a natureza. O tema do PEX dessa semana é um assunto em ascensão, pois, seus impactos na sociedade tem sido destaque pela devastação da fauna e flora, com a caça aos animais selvagens, poluição e queimadas; podemos até destacar um atual exemplo que são as queimadas, que estão atingindo os moradores anônimos e celebridades de diversas regiões dos EUA, resultando em vítimas de casos alarmantes. Um outro motivo são as consequências desses acontecimentos que prejudicam o ecossistema, causando a extinção de espécies e consequentemente a degradação de recursos naturais – tido como finitos – que em muitas vezes são transformados em matéria prima para grande parte dos diversos meios de produção.

O Professor de Direito Ambiental no Damásio Educacional, Luiz Antônio, esclarece alguns pontos e explica a aplicação dos princípios norteadores do direito ambiental “Princípio é a proposição básica, estruturante, o mandamento nuclear de um sistema, e como o meio ambiente equilibrado é essencial à sadia qualidade de vida, os princípios ambientais têm gênese, estão enraizados no Texto Constitucional, e devem ser observados para a tutela da vida humana. Nesse sentido o meio ambiente merece uma política protetiva universal (ubiquidade), com a participação do Poder Público e coletividade (participação), mediante adoção de medidas preventivas e acautelatórias para evitar e/ou minimizar danos (prevenção/precaução), pautando-se no desenvolvimento econômico sustentável e exigindo em caso de degradação a integral reparação do dano (poluidor-pagador) ” Conclui Luiz.

De acordo com a ONU Ambiente, um dos tópicos na lista de questões ambientais de relevância desse ano foi o combate à poluição provocada por plásticos e descartáveis, promovendo alternativas de embalagens e afins mais sustentáveis. Um dos princípios do Direito Ambiental que corrobora a presença do Direito nessa questão ambiental, é o princípio da CF/88 Art. 225 em que deixa explícito que a responsabilidade pelo cuidado com o meio ambiente é de autoridades brasileiras e cidadãos, como também diz sobre a educação como fonte importante para a preservação:

  • Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações;  
  • VI – Promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente;
  • VII – Proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade.

Tratando-se de um país com uma rica biodiversidade como o Brasil, esse tema é e deve ser cada vez mais discutido, pois, a riqueza nacional que deve ser preservada e respeitada, assim como os cidadãos brasileiros que se doam por essa causa. A participação do governo com projetos também é essencial para que haja o desenvolvimento, organização e efetivamente ocorram as práticas dos princípios da Política Nacional de Direito Ambiental.

 

veja mais
Economia Brasileira: situação atual e perspectivas

A economia e a política são áreas ligadas, e fatores importantes nas tomadas de decisões relevantes para o Brasil pelas autoridades competentes. Vale destacar que estão em nosso dia a dia de forma recorrente e influenciam diretamente na vida de todos os brasileiros. Você já parou para refletir sobre esse tema, saberia interpretar a conjuntura econômica atual frente a nova situação política que estamos vivenciando? Isso o foi abordado no PEX dessa semana, esclarecendo ao público algumas dúvidas que são frequentes e podem ser essenciais na hora de escolher nossos representantes.
As contas públicas e privadas se apresentam em cenário delicado e extremamente difícil, devido à fragilidade na qual a situação fiscal do país está em decorrência da crise política que enfrentamos. Os economistas dizem que um primeiro passo são as reformas microeconômicas que a longo prazo deixará a situação financeira mais estável.

O professor do IBMEC SP, Walter Franco, mestre em economia na Universidade de Londres, declara sobre o contexto atual e as perspectivas, com o advento das eleições 2018: “O amanhecer deste momento eleitoral neste 29 de outubro, forçou o repensar da emergência da situação econômica nacional. A questão Macro está resolvida: mantidas as políticas voltadas ao equilíbrio fiscal, cuidado com as contas públicas, importante papel do BACEN, câmbio livre e juros baixos. O principal debate será microeconômico com foco nas reformas Previdenciária, Tributária e do Estado via Privatizações e atração do capital privado a indústria e infraestrutura. Um Governo de Transição inicia-se de imediato com foco na retomada do crescimento, recuperação do emprego e renda. ” Afirma Walter.

O direito do cidadão em votar, participar da sociedade e da economia, é de fato algo que se torna cada vez mais importante, será decisivo no desenvolvimento de uma nação , com consequências de avanços ou retrocessos.

veja mais
Responsabilidade social e sustentabilidade

O conceito de sustentabilidade está na consciência ambiental em cuidar e preservar recursos naturais, com práticas que evitem a poluição. Sustentabilidade é como uma árvore que está ligada a diversos “galhos e raízes”, ou seja, nos galhos das consequências futuras a médio e longo prazo e as raízes de atitudes do coletivo. Responsabilidade social é um conceito amplo, relativo as empresas que além de manterem o seu negócio, se preocupam com o desenvolvimento social de todas as pessoas ou coisas envolvidas em sua cadeia de produção como comunidade, consumidores, meio ambiente, governo, etc.

Atualmente um tema bastante falado é a responsabilidade social e práticas das empresas, pois, com a diversidade de problemas como, por exemplo, o descarte de lixo, poluição nos mares e rios, aquecimento global, entre outros, grandes instituições passam a ter um papel importante da propagação de boas práticas com o meio ambiente. Além disso, o posicionamento sustentável das empresas é uma troca, pois, tudo que produzem provém de matéria-prima de recursos naturais, além de manter a saúde do ecossistema para continuar esse processo.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, é um sistema pelo qual as organizações são geridas, monitoradas e incentivadas no relacionamento entre todos os níveis empresariais para garantir o seu desenvolvimento e preservar os seus princípios. Para tanto, são essenciais a busca de princípios como transparência (disponibilizar a informação certa a todas as partes interessadas), equidade (tratar a todos de forma justa), prestação de contas (se responsabilizar por seus atos e omissões), responsabilidade corporativa (os líderes devem zelar pela sustentabilidade incorporando-a nas operações e nos negócios). A partir da regulamentação do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, várias empresas nacionais começaram a criar suas fundações e institutos de gestão socioambiental e a prática mercadológica e industrial de responsabilidade social passou a gerar um retorno não somente em dinheiro para a empresa, mas também em patrimônio de imagem social e reputação de mercado.

veja mais
Oferta e Demanda: Economia de Mercado

 

Para compreender economia de mercado é necessário situar-se desde o princípio, começando por entender o que é a economia em si. Nesse tema a palestra do PEX foi baseada na economia clássica, que possui como um dos pilares o comportamento das pessoas, segundo o livro de Adam Smith A riqueza das nações.

O que é a economia e os tipos de mercado

Ao longo dos anos a sociedade se desenvolveu e a economia ganhando novos conceitos, utilizando também informações de outras áreas que complementam e reforçam as teorias e práticas dos economistas. No primeiro momento, ao falar de economia pensamos que se trata de poupar dinheiro, mas segundo a palestrante e professora Maria Cecilia, a economia é a ciência que estuda como o homem lida e toma decisões com os bens acerca de sua renda, considerando as variáveis do comportamento do consumidor. Para entender os mercados, é necessário saber de onde vem o dinheiro que faz o giro econômico acontecer no país. Esse dinheiro parte de rendas, mas antes disso, há a compra e venda. Por exemplo, no seu trabalho você venderá sua mão de obra com recursos adquiridos que é a capacidade intelectual ou produtiva e consequentemente o retorno será a remuneração, que tem como destino final a compra de bens que você irá consumir, pagar dívidas ou outras atividades que fazem existir a chamada circulação financeira.

Os mercados existentes são:

  • Livres: ambientes virtuais onde se trocam tipos de mercadorias e serviços;
  • Financeiro: trocas de recursos financeiros como dinheiro, títulos, ações, entre outros;
  • Trabalho: a troca existente entre venda da mão de obra com suas capacidades e o salário;
  • Supermercados: Local de variedade de produtos, onde fisicamente é feita a troca de dinheiro por produto.

 

Oferta e demanda

Oferta basicamente está associada ao preço dos produtos e demanda com a quantidade e necessidade, procura por alguma coisa. Essas são forças importantes que dependem uma da outra para haver equilíbrio financeiro no mercado, pois, elas se sustentam. A medida que a sociedade evolui, a economia e formas de pagamento acompanham essas mudanças, juntamente com os gostos, necessidades, preço e desejo — componentes que constroem a oferta e demanda no mercado.

veja mais